Desde menina que sempre me lembro de gostar de observar, focar em pormenores que me ajudassem a ter respostas do porquê de certas situações acontecerem e de algumas pessoas reagirem de uma maneira alterada. Sempre gostei de ouvir as lendas antigas que me contavam no natal á lareira, ficando colada a cada pormenor e como a magia do que parecia impossível me encantava e me deixava curiosa e com vontade de vivenciar uma história de encantar assim e constatar que o impossível realmente era possível.

Sempre tive uma forma de olhar a vida como uma descoberta maravilhosa a cada dia, conseguir olhar sempre um lado positivo que nos ajuda a ser melhor e a evoluir mentalmente e fui crescendo agarrada a essa magia interna que me motivava a viver.

Mas esta forma de olhar a vida mudou quando em 2007 após 9 meses de gravidez, a nuvem mais negra surge na minha vida e deixo de sentir minha filha a mexer no meu ventre. Receosa fui ao hospital e o pior já tinha acontecido e minha filha não tinha batimentos cardíacos. Ela nasceu e seu coração não batia e o meu batia agora com toda a força num choro compulsivo de uma mãe que perdeu o seu mundo, e a menina que perdeu o deslumbrar da magia no olhar a luz que me guiava senti apagar ali e a escuridão a preencher todo aquele vazio que ficava sem a capacidade de levar minha filha nos braços para casa. Naquele dia decidi que nunca mais iria ter filhos, pois assim já não iria mais sentir esta dor de novo.

Os dias, meses e anos seguintes foram a fugir do que sentia, das emoções que me preenchiam verdadeiramente e ao mesmo tempo de procura, buscando aquela alegria que já não sentia tentando entender porque nada me fazia sentir tranquila, plena, em paz, porque nada me fazia sentir aquela vontade genuína de viver com alegria.

Muitas vezes mesmo rodeada de pessoas sentia-me só, mas tão só, existia em mim um sentimento de tristeza pura internamente que eu não me permitia mostrar ao mundo e muitas vezes camuflei de mim mesma essa dor que ainda lá estava bem intrínseca em mim.

 Alguns problemas de saúde física começaram a aparecer também além da dor emocional e comecei a procurar ainda mais soluções.

 

Até que comecei a questionar mais qual o sentido da vida? Porque existe a vida? Qual o meu propósito aqui? Quem sou eu?

E comecei uma caminhada que após algumas tentativas com outras experiências que me ajudaram mas não foram suficientes para me ajudar a superar, através da Internet encontrei a Hipnoterapia que resolvi experimentar e trouxe até mim as respostas, fez encontrar-me de verdade e libertou-me daquela nuvem negra trazendo-me um renascer incrível cheio de luz de paz e amor, mostrou-me que a magia realmente existe e que o que já julgava impossível tornou-se possível.

 

E com ajuda da hipnoterapia permiti-me viver plenamente de novo e hoje sou apaixonada por mim própria e pela vida que se completa com um filho maravilhoso tendo assim uma família feliz.

 

Foi tão poderosa em mim a transformação que me apaixonei completamente pela hipnoterapia e abracei esta profissão como método para ajudar outros a libertarem-se dessas nuvens negras que tapam nossa luz e turbam a visão da mente e de nossas verdadeiras capacidades ilimitadas de superação.

Hoje através da hipnoterapia ajudo pessoas a renascer com alegria de viver sentindo esta paz luz e amor em suas vidas.

 

 Minha missão de vida hoje é fazer a magia acontecer e ajudar as pessoas guiando-as passo a passo nesta caminhada de renascimento através do meu método Hipnosoul© a verem o que julgavam impossível tornar-se possível assim como aconteceu comigo, alcançando paz e amor pela vida e eles mesmos, vivendo felizes.

 " O que me move é a energia do amor, e com ela ajudo a vibrar outros corações acedendo a estas frequências maravilhosas que estão em todos nós. Lidar com emoções traz a cura e as respostas que precisamos, para a felicidade."

Silvia Ferreira